Tragédia no Rio, menor de 6 anos morto.

O estudante João Hélio Fernandes, de 6 anos, que ficou preso ao cinto de segurança, depois que a mãe teve o carro roubado, e foi arrastado durante a fuga dos bandidos, por 7 quilômetros em Cascadura subúrbio do Rio. Na fulga percorreram 10 ruas, em 15 minutos de fuga alucinada, e ciente que o menor estava preso ao cinto de segurança do veículo roubado, boa parte fizeram em zig-zag tentando se desvencilhar do corpo, que foi mutilado até a morte, é a notícia que todos os meios de comunicação estão veiculando.
Foram presos dois (2) adultos e um (1) adolescente, Diego Nascimento da Silva, de 18 anos, um dos autores desta barbárie.
 Toda os brasileiros estão sujeitos, ou melhor refém dos bandidos, pois o Estado está mais preocupado em arrecadar mais, controle da inflação e etc., mas segurança pública que é bom, nada.
É só discurso de campanha eleitoral, todos os candidatos lançaram mão deste tema “segurança”, agora já eleitos, o assunto foi esquecido, ficou só na promessa eleitoreira.
O Congresso se mobilizou com extrema pressa, em 24 horas, eles resolveram o problema da distribuição das verbas públicas entre os partidos, que havia sido derrubado pelo Judiciário a formula anterior.
Eficiência nota 10, que agilidade parlamentar, heim.
Pena que só pelos seus interesses, só interesses de uma minoria, já privilegiada, como já dito no texto anterior, no e-mail ao Clô!
Agora medidas que beneficie o povo em geral, demanda meses de debate, se não décadas, pois há projetos como da reforma política do Congresso e partidos políticos, já faz mais de 20 anos, q está engavetado, sem solução, sem votação, e sem aprovação, para manter os privilégios e o “status quo”, das coisas como são.
Povo só em tempo de eleição, por acaso agora q já foram eleitos, vc viu recentemente alguma imagem de político (Executivo e Legislativo) segurando criança no colo, indo comer com trabalhadores? José Serra, Cláudio Lembo, Lula, Maluf, e todos os outros eleitos de 2006.
Voltando a vaca fria, tenho notado q todas as vezes que ocorrem fatos grotescos como este da morte violenta do menino de 6 anos por assaltantes, algumas pessoa tocam no tema pena de morte, prisão perpétua, acabar com regime de progressão da pena p/ crimes hediondos como este. Mas tais assuntos nunca são debatidos seriamente no Congresso Nacional, não há projeto de emenda constitucional algum neste sentido, nem p/ ser rejeitado!
Conforme já escrito em postagem anterior deste blog, sou cristão em princípio contrário a pena de morte, mas uma coisa é ser cristão e outra é o combate eficaz a violência no Brasil, bandidos a solta matando, trucidando a população indefesa, IMPUNEMENTE.
A pena de morte, como já escrito, existe de fato!
Os bandidos já sentiram esta necessidade e está instucionalisado entre eles, tanto p/ outros bandidos, como para suas vítimas, que no caso de reação, fuga, falta de dinheiro atiram para matar!
Neste exato instante a pena de morte já foi decretada!
Morte anunciada, e noticiada!
O bandido de nome, Diego Nascimento da Silva, de 18 anos, que matou o menino de 6 anos, vai ser executado pelos presos, assim que chegar numa penitenciária, cumprindo pena por este latrocínio (roubo seguido de morte), q vitimou o menor, arrastado até a morte. Traficantes do morro da Serrinha (Madureira), revoltado com o latrocínio do menor, planejam matar Diego, veja reportagem.
Todos fingem que não vêem, até vc leitor, finge que não existe pena de morte no Brasil, quantos bandidos já foram mortos, quantos inocentes, tmb?
Lembrando o caso da mãe acusada d ter posto droga (cocaína) na mamadeira do próprio filho, foi presa, e suas colegas de cela tentaram matá-la enfiando uma caneta bic em seu ouvido, que veio a perder a audição do mesmo. No final esta mão foi liberta, pois não havia provas, pois a morte foi natural de seu filho, além do que os exames toxicológicos não apontaram a presença da substância na mamadeira.
Os traficantes aplicam todos os dias à pena de morte, tanto aos seus desafetos, como a população inocente, como no ataque recente do Comando Vermelho no Rio, ao atear fogo no ônibus, com passageiros e tudo, se isto não é pena de morte, não sei o q é então.
Os policiais civis e militares quando durante assalto são descobertos são sumariamente mortos no local, sem mais delongas, em questão de segundos.
A polícia, tmb, aplica pena de morte diariamente em São Paulo e no Rio, alguns bandidos que sabem demais nunca são presos. Alguns após presos, nunca chegam à delegacia para atuação, outros quando chegam, não chegam vivos p/ contar a estória.
Alguma coisa tem q ser feita para diminuir a violência, aumentar a pena, não creio q é solução, a lei atual é boa, só que mal aplicada, num sistema doente, impotente, falido, q não recupera, nem os recuperáveis. A prisão é faculdade p/ bandido, pós graduação.
Atualmente os presos estão só arquivados no presídio, sem nem uma coisa p/ fazer além de banho de sol e bate bola, ninguém trabalha, pois o sistema não permite, não há acompanhamento de psicólogos, ou psiquiatras nem nada, simplesmente arquivados, só isto.
O pior de tudo, q logo cai no esquecimento popular, e a indiferença, insensibilidade anestesia as consciências. No momento nos holofotes da imprensa faz lembrar diariamente, pois tem q vender notícias, mas em dias sai das manchetes e vai p/ o arquivo morto da consciência dos brasileiros, como se nada estivesse acontecendo, ninguém sendo morto, polícia violenta e ineficiente, e a população presa em suas casas, reféns dos bandidos soltos, impunes, a grande maioria.
Crimes não solucionados, autores fugitivos, sem rosto, sem nome, mas com muita bala na arma, ainda, com muitas mortes, a serem despachada para o além.
Morte anunciada!
Pena de morte existe no Brasil!
Só falta a lei dizer isto, e o Estado lançar mão deste meio ao combate ao crime.
 
A irmã de João, Aline escreveu a seguinte carta, publicada nos jornais:
"Tenho 14 anos e estou péssima. Minha família está sem chão; o Rio, emocionado, e o Brasil, revoltado. Se essa não é a hora da mudança, então quando será? Quando acontecer novamente? Quando mais uma vida for tirada por um homem de 16 anos? Pena de morte não resolve. Eu desejo justiça rigorosa e para os políticos eu peço consciência. É hora de mudar"!
 
Recebi num e-mail do Orkut repassado pela amiga Kika:
Ao pequeno João Elio Fernandes, morto no Rio por assaltantes (jamais chamaria de animais pois animais jamais agiriam desta forma)

Você meu pequeno, não morreu ontem, de forma bárbara!
Foi morrendo a cada dia, no meu desamor, na minha omissão, na minha indiferença, naquele “não me diz respeito” e naquele “eu nem conhecia”!
A violência explode e só me atinge quando bate na minha porta ou quando atinge minha família!
Perdão Senhor, eu não fiz nada, eu me calei, eu não reclamei, eu não berrei contra a injustiça, contra a violência!
Perdão senhor e que João me perdoe também!
Que outros mortos pela violência me perdoem também porque eu não fiz nada!
Eu simplesmente aceitei!

SANDRA REGINA RANGEL SILVEIRA

 

Continuando….

O Congresso Nacional, comovido pelo acontecimento, está agora mobilizado, botando na pauta de votação matérias engavetadas por anos, com medidas contra a violência, em ocasiões anteriores foi a mesma coisa, aprovam uma meia dúzia de leis neste sentido, que não resolvem, e logo cai no esquecimento dos parlamentares, até as próximas eleições, onde todos vão fazer promessas incluindo resolver a violência, saúde e etc…

O assunto deveria ser amplamente debatido, sem falsa moralidade e com muita vergonha na cara, e repensar todo o sistema, isto sim, as leis atuais se bem aplicadas dariam certo, não creio q só mudando a lei vá resolver.

Inclusive o debate sob o aspecto social, jovens sem perspectivas, sem futuro lógico, sem emprego, sem chances, sem educação, sem oportunidades, não vão viver da violência, mas eles farão o que, a final? Vão ficar em casa vendo TV, só isto?

Sem endereço, sem família própria, tendo q morar com os pais, pois a sociedade organizada não lhe dá uma chance concreta, não há emprego no Brasil p/ ocupar toda a juventude! Nem 1/3 dela, estes desocupados vão viver do que, fazer o que?

Emprego como seus pais, q moram na favela. Um cidadão trabalha um mês inteiro e o que ganha não dá p/ ter endereço certo, com cep, comprar utensílios domésticos SÓ A PRESTAÇÃO, depender da esmola sobe título vale-transporte, vale-refeição e etc….?

A final ele não trabalhou p/ poder fazer frente a todas suas despesas e da sua família, como transporte, refeições, moradia, roupas e etc?

Crescer vendo um exemplo destes é extremamente desanimador entrar no mercado de trabalho formal, se a bandidagem é a única forma que conseguem visualizar, ter contato, que tem como ter uma vida digna, consumindo todos os bens que a propaganda veicula diariamente nos meios de comunicação, só de salário não dá, nos valores que se pagam no Brasil.

Viver uma vida de trabalho e no final depender do INSS, aposentar e não parar de trabalhar, se não a família morre de fome, este exemplo, vc iria encarar um futuro destes? Assim de frente, com ânimo, com sonhos de uma vida melhor.

Morador de favela que dá certo só jogador de futebol famoso, pois a maioria não faz nem p/ sustentar uma família, tem também, cantor de rap, de funk. Tem um contra baixista que veio da favela de Heliópolis em SP, hj cotado como grande potencial p/ ser o melhor do mundo, mas estas são exceções, não tem espaço p/ todos os moradores da favela. Mas tem o traficante da área, que tem carro do ano, roupas da moda, jóias, casa equipada e tudo que o dinheiro pode comprar, com um porém, dificilmente passa dos 20 anos.

A vida lá é bem assim, mesmo nestas cores, nestas dores, nestas opções, e o menino João Hélio q pagou este pato, desta vez, para ter noção que só mudar a lei não vai resolver.

Fazendo novas pesquisas sobre o tema deste texto, nossa quase chorei com descrição dos fatos que levaram o menino de só 6 anos a morte violenta, o som do seu pequeno corpo batendo no asfalto durante a fuga alucinada de seus assassinos, em certo momento do caminho a cabeça do menino se desprendeu do corpo, espalhando-se seu conteúdo pela rua, no carro estacionado preso ao sinto de segurança jazia um pedaço de carne disforme, nú. Desculpe-me por repetir, repassar esta parte, é chocante mesmo!

Li num outro blog (Kika), achei q tem tudo haver com esta postagem e a anterior, tmb!

"Um povo ignorante é instrumento cego de sua própria destruição"

 

Anúncios

Sobre ricbrsp

Nascido em Lins/SP, criado na Capital paulista, formado advogado pela Unb (Brasília-DF), é autônomo em sampa, divorciado, vive com seus filhos. Ocupando meu espaço na web.
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Tragédia no Rio, menor de 6 anos morto.

  1. Kika disse:

    Então…
    A indignação não tem rótulos…Deplorável!!!!!!!!!!!
     
    Gostei daqui, estarei espreitando…Deixa????
    Sua visita sempre será muito bem-vinda – por lá, se sinta em casa, OK?
     
    Carinhosamente

  2. Amale disse:

    Boa noite,
     
    Passando pra te convidar a vir conferir um artigo postado por uma colega que participou do concurso da GI no “Espaço do Leitor”!
    Seu nome é Acácia e é uma jovem idealista e antenada em tudo que se passa no mundo!
    Venha e dx sua valiosa opinião!
    Um ótimo início de semana!
    Esperamos-te lá heim?
    http://gi-colunistas.spaces.live.com/blog/cns!CBBB98C715613412!584.entry
     
    Equipe GI

  3. DUDINHA disse:

    Oi meu amigo RICARDO…!
     
    Há dias estava tentando entrar aqui no seu espaço e não conseguia deixar um comentário sequer. Hoje felizmente, consegui.
    Quero estar sempre vindo aqui… Gosto muito do que leio, seu espaço é maravilhoso…!
     
    Sobre o assunto aí descrito…
     
    Sinceramente, eu fiquei tão comovida que não encontro as devidas palavras para expressar o meu sentimento. Parece que não há mais palavras capazes de exprimir a dor, a revolta, a indignação dos brasileiros diante de tantos absurdos.
     
    É como se estivéssemos condenados a assitir aos desmandos sociais, incapazes até mesmo de fazer um simples comentário. Porque percebemos que todas as palavras do mundo, mesmo em toda ou qualquer linguagem, são insuficientes para tanto. Já que tudo já foi dito e re-dito, no entanto, a sociedade continua a mesma, dominada pela impunidade.
     
    A única coisa que consigo pensar, "é que estamos num beco sem saída". Infelizmente…
     
    Beijos…

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s