Falklands – Ilhas Malvinas volta a disputa pelas terras.

A Argentina volta com carga máxima nas Malvinas no Atlântico Sul, que é território britânico Faklands Illands desde 1833.

Não conformada com o coro que levou dos britânicos na guerra de 1982 pela ocupação das ilhas pelas tropas argentina sob o comando do Gal. Galtieri.

Recentente foi descoberto próximo as Ilhas Falklands, grandes reservas de petróleo, dai a nova investida da Argentina, agora no comando de Cristina Kirshner, para que as ilhas passem a ser território Argentino.

Acho q novamente nossos ernanos Argentinos estrão novamente entrando numa barca furada (numa roubada), agora com petróleo, além de estratégica geograficamente, agora como fonte de recursos que tanto o reino unido está precisando, se estava complicado, agora ficou impossível.

Porque sua majestade iria abrir mão das Falklands Islands, e de seus rendimentos???

Que já foi tão caro em perdas de vidas de soldados britânicos, recursos p/ sustentar a tal força tarefa enviada em 82 p/ expulsar os invasores argentinos, semelhante ao MST, invadio terras dos outros sem avisar, pensando que estariam tomando posse.

E o Lula se metendo nesta, defendendo o lado Argentino.

Malvinas só no dia que a vaca voar! Até a vaca voar é Falkland Island, como no site oficial.

Não vi link de Malvinas!

Anúncios

Sobre ricbrsp

Nascido em Lins/SP, criado na Capital paulista, formado advogado pela Unb (Brasília-DF), é autônomo em sampa, divorciado, vive com seus filhos. Ocupando meu espaço na web.
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s